quarta-feira, 30 de abril de 2014

Desabafos

Há dias em que pouco ou nada me apetece fazer. A minha cabeça manda abrandar. Os músculos ressentem-se. Mas o coração palpita. O meu sub-consciente fica no limbo e, apesar de eu saber que o descanso é fundamental, sinto-me sempre "mal" quando não treino ou abuso na alimentação.

O equilíbrio é o melhor mas nós tendemos sempre para um dos pólos, consoante a nossa personalidade. A minha maneira de ser nem sempre é a mais correta: sei que posso estar a treinar demais. E, apesar de ver definição no meu corpo, sei que devia ter mais peso. Mas nem sempre é fácil gerir este processo. Eu tento evitar os HC à noite e provavelmente não devia. Eu devia tomar proteína todos os dias e só tomo nos pós-treinos do ginásio. Eu devia consumir mais gordura saudável e evito. Eu posso ter mesmo mais uma cheat meal e quase só tenho tido cheat deserts. Devia deixar o pão e apostar mais forte na aveia. 

Olho para trás e para o que comia antes e sem culpa e já não me reconheço. Deixei de comer fast food mesmo que esporadicamente; deixei de ir beber o meu copo de sangria ao fim-de-semana (mas pronto, bebo vinho tinto :p); deixei de comer o meu crepe ou waffle com gelado às sextas-feiras à noite; deixei quase de comer fiambre, nunca mais toquei em queijo sem ser magro e fresco; iogurtes só magros e/ou naturais; já não me recordo do sabor de um capuccino ou de ir à minha pizzaria favorita e comer uma pizza média sozinha ou uma lasanha.
Estou longe de ser perfeita, como vêm. Estou talvez a levar isto demasiado a sério. Mas é assim que mantenho o meu auto-controlo e esta espécie de equilíbrio. Não queria ser tão obsessiva (sim, admito que sou um bocadinho) mas também não quero o outro lado.

Dilemas. Dilemas que me perseguem e me fazem, muitas vezes, questionar tudo. Mas depois sinto sempre este bem-estar depois dos treinos e de uma refeição equilibrada. Sinto sempre esta calma. E as coisas continuam iguais.

9 comentários:

  1. Revejo-me tanto nesta publicação...

    Olho para trás e tb há muito que não reconheço em mim! Os treinos frequentes (e cada vez mais duros!), a alimentação saudável (na grande maioria do tempo), a maneira de ser e de viver... tudo tem mudado e tudo está interligado. Quando nos sentimos bem connosco próprias, isso tem repercussões muito além daquilo que se vê.

    Todos os dias me tento superar, ser mais e melhor naquilo que faço, embora nem sempre seja fácil e muitas das vezes não consiga. Mas isso não me impede de continuar a tentar. Hoje um passo atrás, mas amanhã dou dois em frente.

    Também eu tenho os meus dilemas, mas nessas alturas tento usar sempre a mesma regra... equilíbrio e sensatez, acima de tudo! Acho que é o casamento perfeito! :)

    Porque há tempo e espaço para tudo na vida, só temos de os encontrar! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É só que às vezes esse equilibrio é levado ao exagero e tento ser "equilibrada demais" :) e a vida é tão curta para exagerarmos tanto não é? É tentar manter sempre o foco e saber abusar de vez em quando ;) obrigada pelas palavras! beijinho

      Eliminar
  2. De alguém que está de fora: nota-se uma crescente preocupação com a qualidade das coisas que ingeres. Se és saudável (corpo) e se não te deixa infeliz, qual o problema? Se te incomoda, experimenta desafiar essa «paz» que sentes depois de «fazeres tudo bem». Não és obrigada a comer doces nem porcarias nem nada que não queiras, mas preocupa-te esse medo? Deixas de fazer coisas que gostarias porque não queres «abusar» ou tens de fazer a actividade física custe o que custar, como dizes? Estás em paz com as tuas motivações?

    Em equipa que ganha não se mexe, sempre ouvi dizer...mas como tu dizes, talvez pela personalidade, há pessoas que mexem na equipa até a vitória ser «perfeita», que isto de ganhar não chega, tem de ser a vitória inquestionável, não é? ;)

    (um bj de alguém que torce por ti! acredita que inspiras mta gente, especialmente quando és sincera..e tu és! e consciente!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por estas palavras que souberam tão bem! Obrigada mesmo :) Eu quero passar-vos que de entre a minha imperfeição tão notória, há factores positivos e nós podemos ser mais fortes do que as tentações e arranjar motivação para sermos saudáveis. Porque ser saudável não é deixar de comer! Obrigada*

      Eliminar
  3. Tu já sabes que para mim és um exemplo de equilíbrio :) Apesar de, obviamente, todos termos os nosso dias. Acho que se calhar seres um bocadinho obcecada é mais positivo do que seres desleixada. Afinal, tudo não passa de escolhas que vamos fazendo, mais ou menos saudáveis, melhores ou piores para nós. Acho que se te sentes bem, isso é o mais importante. Se achas que há uma ou outra coisa que podes ou deves mudar, podes ir mudando aos pouquinhos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras querida :) Todos somos capazes de escolher bem, tu também ;) beijinho

      Eliminar
  4. uhh, identifiquei-me em algumas partes! :D
    Não és perfeita, sabes porque? ninguem é Mas as pequenas mudanças ue ja fizeste, são as maiores, o resto são pequenas coisas que com o tempo vai-se lá! :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo incentivo, mesmo! Beijinho*

      Eliminar
  5. Não é fácil ter este estilo de vida a 100%, seja porque caímos em tentação ou porque acabamos por nos entregar muito e fazer tudo "demasiado" correto.
    O meu maior medo é que me torne demasiado obsessiva outra vez mas luto por isso todos os dias ao tentar equilibrar a minha vida. Se há dias em que como o que não devia, outros não aproveito como devia mas bem, tal como disseste, não somos perfeitos, tudo leva o seu tempo para conseguir ficar certo.
    Se és feliz e saudável penso que estas a levar este modo de vida da melhor forma mas bem, só tu e que consegues perceber isso, afinal, no final de contas, a escolha é apenas nossa e portanto se acharmos que estamos a fazer alguma coisa errada, cabe-nos a nos mudar;
    Beijinho :)

    ResponderEliminar